Teses de doutoramento em Comunicação de Ciência publicadas em Portugal nos últimos 10 anos [2010-2020]

(em atualização)

 

Almeida, C. D. A. B. F. de (2017). A divulgação da fotografia no Portugal oitocentista: protagonistas, práticas e redes de circulação do saber. Universidade de Évora. (link)

 

Amaral, S. V. (2015). Desafios na Inovação da Comunicação de Ciência em Portugal. Universidade de Coimbra. (link)

 

Antas, M. N. D. B. (2013). A comunicação educativa como factor de (re)valorização do Património Arqueológico : boas práticas em museus de arqueologia Portugueses. Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. (link)

 

Assis, J. L. (2011). Periódicos científicos militares (1849-1918): troca e circulação de saberes técnico-científicos. Universidade de Évora. (email: joselassis@gmail.com / assis@uevora.pt)

 

Azenha, M. L. D. O. (2017). Aula de Campo e Aula de Museu: Recursos didáticos para conteúdos com Paleontologia nos Ensinos Básico e Secundário. Universidade de Coimbra. (link)

 

Barbosa, C. de L. (2017). A divulgação da ciência em redes sociais: o uso do Facebook por instituições de pesquisa do Amazonas. Universidade Fernando Pessoa. (link)

 

Castro, S. M. H. T. de (2017). A construção da ciência na educação científica do ensino secundário : estudo do discurso pedagógico do programa e de manuais escolares de Biologia e Geologia do 10.o ano e das conceções dos professores. Universidade de Lisboa. (link)

 

Ceríaco, L. M. P. (2014). A evolução da zoologia e dos museus de história natural em Portugal. Univesidade de Évora. (link)

 

Conceição, C. P. (2011) Promoção de cultura científica: análise teórica e estudo de caso do Programa Ciência Viva. ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. (link)

 

Dias, A. I. J. (2015) O museu como espaço/tempo de aprendizagem: contributos para a promoção da literacia científica. Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. (link)

 

Faria, C. (2013) Museus de ciência e escolas: um diálogo possível? Universidade de Lisboa. (link)

 

Ferreira, D. M. da S. (2012) Educação cientifica de alunos com currículos específicos individuais: um estudo realizado na Fábrica Centro Ciência Viva. Universidade de Aveiro. (link)

 

Fonseca, R. (2012) Ciência e a tecnologia na imprensa portuguesa: 1976-2005. ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. (link)

 

Gomes, I. D. A. L. D. O. (2015) Os museus escolares de história natural: análise histórica e perspectivas de futuro (1836-1975). Universidade de Lisboa. (link)

 

Gonçalves, T. S. (2017). A participação pública em portais de ciência: análise comparativa entre os portais MCTI e Ciência Viva. Universidade de Coimbra. (link)

 

Mendonça, H. T. B. S. de (2015). Interacção jornalistas – cientistas: os bastidores das notícias de ciência. ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. (link)

 

Oliveira, L. T. de (2015). As universidades e a participação pública em ciência. Perceções e práticas de cientistas, profissionais de comunicação e cidadãos em Portugal e Espanha. Universidade do Minho. (link)

 

Pereira, E. de J. dos S. (2017). Actores, colecções e objectos: coleccionismo arqueológico e redes de circulação do conhecimento – Portugal, 1850-1930. Universidade de Évora. (link)

 

Pereira, S. S. (2015). A Matemática na Imprensa Portuguesa. Universidade do Porto. (link)

 

Romeiras, F. M. de S. de M. M. (2014). Das ciências naturais à genética: a divulgação científica na revista Brotéria (1902-2002) e o ensino científico da Companhia de Jesus nos séculos XIX e XX em Portugal. Universidade de Lisboa. (link)

 

Rosa, G. M. P. C. (2013). Os novos riscos nas notícias: a construção social do naufrágio do Prestige e da pandemia de gripe A. ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. (link)em